Leilão de Arte 21 de Agosto 2017 20hs
Promoção Molduras
Arte & Cia.
Molduras
Restauração de Obras de Arte
Artistas / Acervo
Exposições
Galeria
Posters - Artistas Gauchos
Links
Livro de visitas/Fórum
Localização
 



       Grande Leilão de Arte dia 21 de Agosto de 2017 as 20hs

       Rua Cel. Bordini, 665   Porto Alegre
       fones 51 3061 6768  - 51 999 94 85 58


      Leiloeiro Oficial DANIEL CHAIEB
      Lances antecipados serão aceitos até as 17h do dia 21
      www.agenciadeleiloes.com.br

    




                

                                 
                      Exposição de Antonio Gutierrez dia 04 de Setembro de 2017



 

Galeria de Arte Paulo Capelari convida para Sala Especial à artista plástica Alice Brueggemann de 17 à 29 de abril 2017.

 Mostra dedicada à artista plástica Alice Brueggeman, no ano do centenário de seu nascimento. A mostra reúne telas de diferentes momentos da trajetória da pintora e desenhista gaúcha, que fez parte da primeira geração de alunas mulheres do Instituto de Belas Artes de Porto Alegre, graduando-se em 1944. Suas obras evidenciam algumas características que a marcaram: predominância da figura feminina, uma certa dose de melancolia e densa introspecção. Alice Ester Brueggemann nasceu em Porto Alegre em 10 de março 1917 e faleceu nesta mesma cidade em 22 de fevereiro de 2001. Foi pintora, desenhista e professora. Estudou pintura com Ado Malagoli, desenho e colagem com Luis Solari e serigrafia com Júlio Plaza. A partir da década de 50 passa a ser uma presença constante em salões e mostras da capital gaúcha. Desenvolveu sua carreira em uma época em que a atividade artística feminina era desacreditada, sendo uma das primeiras mulheres a se intitular "artista plástica profissional". Manteve por mais de quatro décadas um atelier em conjunto com a artista plástica Alice Soares e durante muito tempo foi desenhista do SESI. Alice Brueggemann realizou inúmeras individuais no RS e no Brasil, participando também do Panorama da Arte Atual Brasileira, no Museu de Arte Moderna de São Paulo. Atuou decisivamente na vida cultural da cidade, tendo sido presidente da Associação Rio-Grandense de Artes Plásticas Francisco Lisboa (1964) e da Associação Cultural dos Ex-Alunos do Instituto de Artes (1986).






















  A Galeria de Arte Paulo Capelari apresenta, a partir de 07 de junho próximo, terça-feira, a exposição DELIMITE, da artista plástica Maria do Horto Bastos Kuhn.

 A individual da artista é composta pela série Grades, que reúne 10 pinturas em acrílico sobre tela, com técnica hiper-realista. A mostra permanecerá em cartaz até o dia 25 deste mês, com visitação de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h e sábado das 10h às 13h. A entrada é franca. DELIMITE exibe pinturas de grades de diferentes épocas, formas e cores encontradas ao acaso, mas com muito sentido para o trabalho que Maria do Horto desenvolve. A grade é meu objeto de pesquisa como uma forma de representação dos limites reais e subjetivos da existência, explica a artista.

 
O Quê: DELIMITE. Abertura da exposição de Maria do Horto Bastos Kuhn

Onde: Galeria de Arte Paulo Capelari (Rua Cel. Bordini, 665) bairro Auxiliadora, em Porto Alegre-RS.

Quando: De 07 a 25 de junho de 2016. Visitação de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h e sábado das 10h às 13h.

Quanto: Entrada franca

Maiores informações: (51) 3061.6768





























Mirele Riffel na Galeria Paulo Capelari 


A Paulo Capelari Galeria de Arte e Molduras, com sua nova sede no bairro Auxiliadora, Rua Cel. Bordini, 665,  tem o prazer de convidar para exposição de pinturas de Mirele Riffel, com abertura no dia 09 de novembro, das 19 às 22h.

Exposição de 09 à 28 de novembro de 2015 das 09h às 19h sábados das 10h às 13h.

Esperamos Você!

https://youtu.be/4NhKWZpkw1Q






























  Xico Stockinger ganha exposição
      na Galeria Paulo Capelari

 A mostra, que inaugura dia 16 de março, reúne obras de um dos maiores e mais valorizados escultores brasileiros

 A Galeria de Arte Paulo Capelari abre no mês de março expressiva exposição em homenagem ao consagrado escultor brasileiro Xico Stockinger, falecido em 12 de abril de 2009, em Porto Alegre. A mostra inaugura no próximo dia 16, na nova sede da galeria, localizada na Rua Cel. Bordini, 665, na capital gaúcha.

O acervo reúne esculturas de seus guerreiros, touros e cavaleiros, além de desenhos e esboços. A maior parte da seleção vem de acervos particulares entre as quais estão obras raras e inéditas obtidas com a família Stockinger. Considerado um dos maiores escultores do Brasil da segunda metade do século 20, Stockinger tem obras incluídas nos principais acervos públicos e em coleções privadas do País. “Trata-se de uma oportunidade para colecionadores e admiradores que poderão acessar a um variado acervo em um mesmo local”, destaca o galerista Paulo Capelari.
A visitação pode ser feita até o dia 02 de abril de segunda a sexta-feira, das 09h às 19h, e aos sábados das 10 às 13h. Escolas e grupos podem agendar visita pelo fone (51) 99 94 85 58. A entrada é franca.










Fernando Baril

Novo Endereço

Para Inaugurar nosso novo espaço convidamos Fernando Baril, que apresenta dezessete grandes obras em pequenos formatos.

Crônicas do Cotidiano” reúne, a partir do dia 27 de janeiro, 17 obras em pequenos
formatos da recente produção do artista A Galeria de Arte Paulo Capelari inaugura, em janeiro, sua nova sede, em Porto Alegre, agora na Rua Cel. Bordini, 665, com a retomada do projeto Sala Especial, dedicado aos artistas consagrados da cena gaúcha. Nesta primeira edição, que será inaugurada dia 27 de janeiro, com coquetel a partir das 19h, o artista homenageado é Fernando Baril.  Intitulada “Crônicas do Cotidiano", a mostra revela a leitura particular do artista sobre o cotidiano de uma grande metrópole, a partir de 17 telas em acrílico, de pequenos formatos, produzidas ao longo de 2014. Predomina, como marca pessoal, a irreverência, o humor e a ironia, em um diálogo frenético entre as artes plásticas e a contemporaneidade. 



 






Novo parágrafo







Marília Fayh -  Esculturas


Marilia Fayh - escultura em bronze (Vanise) - 27x21x13 cm  

VENDIDO                                                       



Marilia Fayh - escultura em bronze (Banho) - 20x19x09 cm            






Acrílica sobre tela 50 X 80 cm                                                                          


         Individual marca revelação de Tor Onsten nas artes plásticas

 
‘Paisagem Finita’, titulo da exposição que será inaugurada dia 12 de novembro, na Galeria Arte Paulo Capelari, é um alerta do artista para a transitoriedade humana

 

Foram muitos anos de silenciosa e paciente dedicação à arte de pintar, ofício que aprendeu aos 14 anos, na distante e fria Suécia, terra de seus antepassados. A maturidade deste longo e intimista processo poderá ser vista a partir do dia 12 de novembro, quando o pintor e médico TOR ONSTEN inaugura sua primeira exposição individual, às 19h, com coquetel, na Galeria de Arte Paulo Capelari, em Porto Alegre, sob a curadoria do artista plástico Paulo Amaral.

Intitulada “Paisagem Finita”, a mostra reúne 14 obras em acrílico sobre tela, de grandes formatos, com inspiração expressionista. As imagens, em colorido forte e contrastante, retratam o fascínio do artista pelas paisagens rurais e urbanas do Rio Grande do Sul, lugares que ele costuma frequentar, como o Morro Alto, próximo a Osório, os Campos de Cima da Serra ou mesmo Porto Alegre, ao mesmo tempo em que revelam sua preocupação com a transitoriedade destes cenários, que a qualquer momento podem mudar ou desaparecer. Como bem observou o curador, Paulo Amaral, “...aquilo que hoje se vê, amanhã não mais estará ali, será encoberto por uma nova ordem rural ou urbana, que não mais representará o que pode ser percebido agora, o que estamos habituados a fruir e repartir no presente. Esta tela de urgente advertência, que dá o título a esta exposição, trata da confissão do artista sobre a insensibilidade do movimento que ousamos definir como o “progresso da cidade”.

“Paisagem Finita” pode ser visitada de segunda a sexta, das 9h às 18h30min, e aos sábados das 10h às 13h, até o dia 30 de novembro próximo. Entrada franca.                     



     Exposição de pinturas - Coletiva Atelier Estággio -
     17 de outubro a 09 de novembro de 2013.          




Vera Wildner - Óleo, pigmento e folhas de ouro sobre tela. 120x120cm



Mariana Sperotto - Acrílica sobre tela - 80 x 200 cm - VENDIDO




Helena Terra - Exposição de desenhos -                                                                       TODA A NUDEZ SERÁ COLORIDA                                                                             Abertura dia 14 de setembro das 11h às 14h                                                            Visitação até  28 de  setembro de 2013              









 

 

Marcelo Spolaor - Desenho - 27 x 58 cm





Nelson Jungbluth - Acrílica sobre Duratex - 60 x 60cm 
VENDIDO

Nelson Jungbluth  
Acrílica sobre duratex




  












Paulo de Carvalho - Óleo sobre tela - 12 x 20 cm  - emoldurado 28 X 35                        VENDIDO    






Júlio Ghiorzi - Acrílica sobre tela -  100 x 100 cm       



Júlio Ghiorzi - Acrílica sobre tela - 122 x 122 cm
VENDIDO




 
Galeria Paulo Capelari inaugura grande coletiva de esculturas  próximo dia  21 de janeiro de 2013.

‘MESTRES’ é o nome da mostra que reunirá quatro importantes nomes da escultura gaúcha

 
Obras de, Bez Batti, Sonia Ebling, Xico Stockinger e Vasco Prado, integram a exposição intitulada “Mestres”, que a Galeria Paulo Capelari inaugura no próximo dia 21 de janeiro, segunda-feira, em sua sede localizada na Rua Visconde do Rio Branco, 691, bairro Moinhos de Vento, em Porto Alegre. A visitação, franqueada ao público, poderá ser feita de segunda à sexta-feira, das 09h às 19h, e aos sábados das 10h às 13h, até o dia 30 de janeiro. 
                               



Bez Batti - escultura em basalto, 19 cm altura                          



Sonia Ebling - Par de esculturas em bronze, 34 cm altura - VENDIDO -

 


 Vasco Prado - escultura em madeira pau ferro, 29x27x92 cm  (1965)        





    Obras de, Ado Malagoli, Antônio Soriano, Paulo Amaral, Gelson Radaelli, Nelson Jungbluth, Marilia Fayh, Paulo Porcella, Freddy Sorribas, Vasco Prado, Xico Stockinger, entre outros importantes artistas de renome nacional e internacional, integram a exposição intitulada “Presenteie com Arte”, que a Galeria Paulo Capelari inaugura no próximo dia 06 de dezembro, quinta-feira, em sua sede localizada na Rua Visconde do Rio Branco, 691, bairro Floresta, em Porto Alegre. A visitação, franqueada ao público, poderá ser feita de segunda à sexta-feira, das 09h às 20h, e aos sábados das 10h às 17h, até o dia 24 de dezembro.           

 

Ado Malagoli - desenho - 29 x 45 cm    VENDIDO



Antonio Soriano - acrílica sobre tela - 80 x 100 cm   com moldura,                                        105 x 125cm                                                        VENDIDO              






Xico Stockinger - Escultura em bronze - 192 cm -               




20 de novembro à 08 de dezembro de 2012.









Roseli Deon - acrílica sobre tela - 90 x 90 cm - VENDIDO -








Antonio Soriano (FRIDA KAHLO)  acrílica sobre tela - 100 X 120 cm 



Antonio Soriano (FRIDA KAHLO)  acrílica sobre tela - 40 X 50 cm 










Doris Procianoy - acrílica sobre tela - 50 x 70cm -



Doris Procianoy - acrílica sobre tela - 40 x 60cm






 Cristina Dall'igna - Acrílica sobre tela  - 73 x 156 cm  



 






 

Gutê - Escultura em ferro - 160 cm altura                                  




  Gutê - Escultura em fibra de vidro - 51 x 88 x 07cm                     



  Gutê - Escultura em fibra de vidro - 130 x 90 x 36 cm


  Gutê - Escultura em alumínio  - 51 x 19 x 05 cm

Gutê – 40 anos de esculturas
Galeria Paulo Capelari exibe, a partir de agosto, exposição que registra quatro décadas de atividade de um dos mais presentes escultores contemporâneos
Suas obras estão em praças, prédios, galerias e museus do Brasil e do mundo. Com intensa produção, já assinou cerca de 30 mil peças, entre múltiplos e únicas. Para marcar as quatro décadas de trajetória artística do premiado escultor gaúcho Gutê, a Galeria de Arte Paulo Capelari inaugura no próximo sábado, dia 11 de agosto, às 11h, a exposição intitulada “Gutê – 40 Anos de Esculturas. A individual ficará aberta à visitação pública até o dia 31 de agosto. 

Nascido Carlos Augusto da Silva, Gutê ingressou aos 13 anos no Atelier Livre da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, onde estudou e recebeu orientações técnicas no período compreendido entre 1974 e 1977. “Eram os anos de chumbo”, relembra. “Quando todos procuravam retratar a ditadura em suas obras eu decidi falar sobre liberdade”, conta. O tema viria a se tornar sua marca registrada, simbolizado pelas  famosas figuras aladas. Tornou-se profissional ainda na adolescência. A partir de 1975 passou a frequentar coletivas e salões, onde obteve prêmios, entre eles, o do 1º Salão Nacional Casa Velha, em Novo Hamburgo (1982).

Ao longo destes 40 anos de dedicação à escultura, Gutê conquistou reconhecimento nacional. Já expôs na Bienal de São Paulo e suas obras integram o acervo de importantes espaços culturais, como o Museu de Arte de São Paulo e o Museu de Arte do Rio Grande do Sul. Sua obra também está presente em prédios de centros profissionais, como na sede do SENAC, em Porto Alegre. Entre suas mais recentes contribuições, está a escultura denominada “O Tambor”, erguida na Praça Brigadeiro Sampaio, no Centro Histórico de Porto Alegre, a qual integra o projeto Museu de Percurso do Negro. Atualmente, é responsável pela restauração dos monumentos e por todo o conjunto escultórico da Praça da Alfândega e da Matriz.      

      



                            Exposição Individual de Pinturas                                                                                de 02 à 23 de junho de 2012 .         




Ronaldo Fossati - acrílica e pigmento sobre tela - 146 x 97 cm -                   



Ronaldo Fossati - acrílica e pigmento sobre tela - 115 x 162 cm -                               VENDIDO



Ronaldo Fossati - acrílica e pigmento sobre tela - 115 x 162 cm -                  



Ronaldo Fossati - acrílica e pigmento sobre tela - 146 x 97 cm -       



Ronaldo Fossati - acrílica e pigmento sobre tela - 115 x 162 cm - VENDIDO



Ronaldo Fossati - acrílica e pigmento sobre tela - 146 x 97 cm -                         






Zoravia Bettiol - flor onírica - acrílica sobre tela - 101 x 76 cm           


Susi Etchepare - acrílica sobre tela - 80 x 160 cm       

 Depois de contemplar o público com uma grande retrospectiva de sua obra gráfica, realizada em agosto de 2011, no Centro Cultural Érico Veríssimo, quando expôs 76 trabalhos de seu vasto acervo, Zoravia destaca, nesta nova exposição, a sua obra pictórica. São cinco peças em acrílico sobre tela nas quais há grandes planos com cor chapada contrastando com áreas com transparência e textura. Todas as formas são envolvidas por um grafismo vigoroso.

“Trabalho quase sempre em séries. As cinco pinturas destacadas nesta exposição fazem parte de um dos três enfoques relacionados com a primavera. A Exuberância Primaveril III, que ora exibirei, é formada por flores imaginárias, estilizadas, cuja monumentalidade das formas, cores contrastantes e detalhes com carimbo são a tônica”, resume Zorávia,  que possui mais de 50 anos dedicados à profissão, nas técnicas de xilogravura, linóleogravura, litografia, serigrafia e monotipia.

Suzi Etchepare comparece, nesta mostra, com cinco trabalhos inéditos, de grandes e variados formatos, em técnica mista e acrílico sobre tela. São imagens abstratas, nas quais se destacam a harmonia das cores e o equilíbrio das formas, bem como a sobreposição de camadas e texturas. 

Mini-currículos das artistas

Zoravia Bettiol é artista plástica, designer e arte-educadora. Nascida em Porto Alegre em 1935, dedica-se às artes gráficas, têxtil, pintura, design, murais e instalações. Participou de 132 exposições individuais entre 1959 e 2011 na Alemanha, Argentina, Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, Japão, Noruega, Paraguai, Peru, Polônia, Portugal, Suécia, Suíça, República Checa, Uruguai e Venezuela. Sua mais recente exposição foi “Aos Grandes Mestres – Zoravia Bettiol”, no Centro Cultural Erico Verissimo, Porto Alegre-2011. Suas obras estão em acervos dos principais museus do mundo como o Metropolitan Museum e o Brooklyn Museum, ambos em Nova Iorque, O Kunstindustriemuseet, de Oslo, o Museu Nacional de Varsóvia, a Prague National Gallery, de Praga, e o Museum of Modern Art, de Kyoto. Tem ministrado cursos de desenho, pintura arte têxtil, design de jóias, headdresses e instalações no Brasil e EUA. 
 

Suzi Etchepare é natural de Porto Alegre, tem 52 anos e é graduada em Publicidade e Propaganda pela PUCRS (1982). Trabalhou muito tempo em criação gráfica, estamparia e design, mas, a partir de 2000, passou a dedicar-se totalmente à pintura. Sua formação em Artes Plásticas se deu no Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre com Anestor Tavares, Plínio Benhardt e Armando Almeida. Realizou aulas de desenho da figura humana com Plínio Bernhadt, pinturas impressas com Denise Haesbaert, escultura com Caé Braga, entre outros. Participou de Workshops com Julio Ghiorzi, Franz e Charles Watson. Participou de diversas exposições coletivas e individuais.




Exposição individual de Pinturas, de 13 a 30 de setembro de 2011.

Curadoria: FERNANDO BARIL

O artista

Fagundes é porto-alegrense, passou pelo Atelier Livre da Prefeitura, ainda na adolescência, com o objetivo de disciplinar e dar técnica ao desenho, que o acompanhava desde a infância. Lá, durante cinco anos, aprendeu a permitir que seu traço se espalhasse pelas superfícies. “Quando era criança, desenhava em proporções mínimas, quase tímidas, embora tudo fosse extremamente detalhado e complexo”. O Atelier acabou perdendo espaço para dar lugar à faculdade de medicina, iniciada em 1982. 

Durante a formação acadêmica, também o desenho ficou em segundo plano, restringindo-se a trabalhos técnico-científicos, capazes de impressionar colegas e professores. Já formado e com carreira consolidada, resolveu retomar as artes plásticas a sério, dessa vez almejando a cor das tintas. Em busca disso, em 2003, passou a ter aulas com Fernando Baril, e, desde então, frequenta seu ateliê regularmente.



Acrílica sobre tela, 30 x 20 cm  - VENDIDO -





Exposição individual de Pinturas, (Diálago II) de 08 a 27 de agosto de 2011. 

Sueli Mousquer nasceu em Santo Ângelo, mas reside desde 1976 em Porto Alegre onde realiza suas produções de arte. Iniciou sua formação em artes plásticas em 1984, no Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre, onde estudou pintura, gravura, e cerâmica.          Ganhou vários prêmios e Menções honrosa, no Brasil e na Espanha.  Em 1988, Sueli Mousquer recebeu o primeiro prêmio no VIII Salão de Artes do Professor CPERS Sindicato e em 1999 conquistou o segundo lugar Prêmio Capa CRT- Listel. Já fez várias exposições individuais e integrou diversas coletivas, salões de arte, bienais nacionais e internacionais, na França e na Espanha. Em 2008, participou, como artista convidada de honra, da Bienal Internacional “Nanterre Expression”, na França, e em 2009 participou, pela terceira vez, da ”Biennale Internacionale De Gravure et des Nouvelles Images de Sarcelles, França. Em 2009 realizou a exposição individual em arte digital "O Mapa e a Cidade", nos Altos do Mercado Público de Porto Alegre, e neste mesmo  ano participou como artista convidada da Bienal Nacional de Gravura "Museu OLho Latino", em Atibaia, São Paulo. 



Acrílica sobre tela - 118 x 135 cm -                                



Acrílica sobre tela - 122 x 155 cm





Sobre o artista:

Nascido em Bagé, Rio Grande do Sul, em 1950, Paulo Amaral iniciou seus estudos em pintura na Califórnia, em 1967. No Rio de Janeiro filiou-se à Sociedade Brasileira de Belas Artes, convidado pelo artista Sansão Pereira, cujo ateliê freqüentou nos anos 70. Formou-se engenheiro civil, exercendo carreira por 30 anos em Porto Alegre, onde também presidiu o Sinduscon-RS. Suas atividades no campo das artes não se restringiram ao ofício da pintura. Dirigiu o Museu de Arte do Rio Grande do Sul ( MARGS ) por dois períodos: de 1997 a 1998 e 2003 e 2006. Foi curador, pelo Rio Grande do Sul, da Saison Brésil-France (Ano do Brasil na França) e desempenha esta atividade de curadoria dedicando-se em especial à identificação e ao incentivo de novos talentos nas artes plásticas. Sua pintura, iniciada nos anos 60 com marinhas, passou a abordar a cena urbana estática, primeiramente por meio de detalhes que, como gravador e pintor, imprimia em suas fachadas, portas e janelas, tema que persistiu por quase três décadas durante as quais o artista desempenhou importante papel na preservação do patrimônio histórico de seu Estado. Sua pintura mais recente tem abordado o tema “Cidades vazias”, influência clara de suas freqüentes viagens pelo mundo.  Seu currículo conta mais de 40 exposições individuais no Brasil e no exterior, cerca de 150 coletivas, participação em salões de arte, como artista e jurado, e participações em acervos de museus. Em 1994 recebeu a Ordem do Mérito das Belas Artes, no grau de Comendador. É membro da Academia Brasileira de Belas Artes, ocupando a Cadeira número 45, patronímica de Emiliano Augusto de Albuquerque Mello ( Di Cavalcanti).      

     

Acrílica sobre tela 1,50 X 1,50 cm                                                              


Acrílica sobre tela - 120 x 100 cm                                                                

 







(02) Escultura em alumínio - 7/15 -   25 x 60 x 20 cm                                     



(03) Escultura em alumínio - 3/15 -   50 x 30 x 29 cm                     






Cores fortes e intensas, flores, imperfeições. Vestígios do tempo. Estes signos permeiam a obra de Daniela Lompa Nunes,  Em sua primeira individual, a artista plástica gaúcha apresenta 18 telas em acrílica, em médios e grandes formatos, nas quais revela suas impressões do mundo. 



Acrílica sobre tela -  82 x 82 cm

 




A exposição pode ser apreciada no período de 12 a 31 de agosto de 2010.          

Paisagens, estâncias, fazendas e homenagens constituem alguns dos temas recorrentes na obra de Balestra. Num trabalho (0,50x0,50cm), presta homenagem ao pintor espanhol  Pablo Picasso, assim como em “Amam” (1mx0,80cm) faz um tributo a Michelangelo. Outra peça em cartaz é “A Vista de Salabreña” (70cmx70cm), que retrata um cenário da Espanha. Em todas, evidencia-se a técnica apurada, as cores vibrantes e o equilíbrio das formas.

  Sobre o artista 

Arquiteto e pintor, Balestra nasceu em Tacuarembó, Uruguai, em 14 de janeiro de 1948. Começou a pintar em 1962, de forma autodidata. A partir de 1965, ingressa em diferentes ateliers, como estudante. Realiza aprendizado, trabalhando o desenho acadêmico da figura humana, a paisagem, a natureza morta. Posteriormente recebe influência de ideal construtivista de Joaquim Torres Garcia, em ateliers que propugnam esta tendência.  Em 1967, ingressa na Faculdade de Arquitetura de Montevideo, Uruguai, e, no ano seguinte, participa do Salão Nacional de Artes Plásticas, naquela cidade. Concebe e executa, em 1969, o primeiro painel escultórico, em materiais de obra (tijolo, concreto, pedra e ferro) de 4,5m x 2,2m na residência de José Marckievitz, no Balneário de Atlantida, Uruguai. Outros trabalhos e exposições episódicas se sucederiam, até sua chegada a Porto Alegre, em 1973. Desde então, vem participando de diversas individuais e coletivas, no Rio Grande do Sul e em outros estados brasileiros, como a coletiva realizada no antigo Espaço IAB (1982), em Porto Alegre, e as individuais no Hotel Serrano, em Gramado (1985), na Contemporânea, em Novo Hamburgo (1985), na Galeria da Vera (1996), em Porto Alegre, e nos 10 anos da Galeria Modernidade, em Novo Hamburgo, entre outras. Em 2004, integrou a coletiva de comemoração dos 18 anos da Galeria da Vera, ano em que, no mesmo espaço, realizou exposição “Paisagens Invertidas”, em conjunto com o pintor Antônio Soriano.  Sua última individual foi em 2006, na Galeria de Arte Bublitz. Obras de sua autoria integram coleções particulares em Buenos Aires (Argentina), Montevideo (Uruguai), Porto Alegre, São Paulo, Brasília, Curitiba e Rio de Janeiro (Brasil).  



Acrílica sobre tela




Luiz Gonzaga                                                                                                                                         Escultura em Resina


O CONTORNO QUE FICA -  Escultura de parede - em resina - 91cm x 79cm x 15cm
Data: 2001.  - VENDIDO -

O escultor Luiz Gonzaga tem mais de 30 anos dedicados à criação e ao magistério no campo das artes plásticas. Já apresentou exposições coletivas em cidades como Barcelona/Espanha, Montevidéu/Uruguai, Cidade do México, Salvador/Bahia, São Paulo e Porto Alegre/RS, e individuais em Madrid/Espanha, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. 
Luiz Gonzaga Mello Gomes nasceu em Júlio de Castilhos/RS. Ele é autor do Memorial dos Mortos e Desaparecidos Políticos, localizado no Parque Marinha do Brasil, em Porto Alegre. Criou também, entre outras obras, o painel A Sagração da Primavera para a Estação Ana Rosa do metrô de São Paulo. 




                                Rosy Moreno   
                                    pinturas    
                        03 à 29 de maio de 2010                                                                                      

“Mercado de Flores” a mostra reúne pinturas em acrílico sobre tela, de vários formatos, e que tem, como elementos marcantes, a presença das flores, as cores intensas e a técnica apurada.

 É possível que a paixão de Rosy Moreno por flores esteja ligada à sua infância na Colômbia, a “cidade da eterna Primavera”, ou porque, ao chegar ao Rio Grande do Sul, tenha ficado impressionada com o labor das vendedoras de flores do Mercado Público. O fato é que este tema tornou-se recorrente em sua obra e, hoje, ao lado das paisagens, e das naturezas mortas, oferecem um contraponto ao lixo, à aspereza e à decadência das grandes metrópoles, impondo-se pela delicadeza do traço e pelas cores vibrantes. “Busco a simplicidade do cotidiano, com suas ruas, quintais, flores e pessoas. Quero transmitir muita paz e alegria”, comenta.  

 


Acrílica sobre tela 50 x 70 cm



                                  Reverencia ao Mestre Xico Stockinger
                                           de 07 à 30 de abril de 2010
                                                 E S C U L T U R A S


 Para homenagear este que foi um dos maiores escultores e gravuristas brasileiros, a Galeria Paulo Capelari dedica-lhe a sua Sala Especial do mês de abril . A mostra, destaca um conjunto de 20 esculturas, em bronze, em baixo relevo, em ferro/madeira, mármore e múltiplos, de diversas fases de Xico Stockinger. Também estarão à venda livros sobre a obra do artista. 

  Xico Stockinger. nasceu em Traun, Áustria, em 7 de agosto de 1919 e dois anos depois chegou ao Brasil. Morou no interior e na capital de São Paulo e no Rio de Janeiro. Foi aviador, meteorologista, diagramador e chargista, antes de se dedicar totalmente às artes plásticas. Depois do conviver com nomes como Di Cavalcanti, Milton Dacosta e Iberê Camargo, no Rio, optou por ir viver em Porto Alegre, em 1954. Naturalizou-se brasileiro em 1956 e, no mesmo ano, foi eleito presidente da Associação Riograndense de Artes Plásticas Francisco Lisboa, cargo para o qual foi reeleito por duas vezes, em 1957 e 1978. Em 1961 fundou e foi o primeiro diretor do Ateliê Livre da Prefeitura Municipal de Porto Alegre. Em 1967 tornou-se diretor da Divisão de Artes do Departamento de Cultura da Secretaria de Educação e Cultura do Rio Grande do Sul e diretor do Museu de Arte do Rio Grande do Sul. 

Xico Stockinger continuou ativo até sua morte,em doze de abril de 2009, aos 89 anos, de parada cardíaca, enquanto dormia, em casa. Reconhecido como mestre em sua técnica, o artista viu sua obra percorrer o mundo como referencial da escultura brasileira representando preferencialmente em guerreiros, touros e mulheres. Também deixou estátuas e painéis em praças públicas da capital gaúcha e de São Paulo. 



                Exposição de Julio Ghiorzi,  10 de março a 03 de abril de 2010.
                                                  Projeto ‘Sala Especial’ 

 
     Imagens enigmáticas provocam o observador em um jogo de descobertas 

 
A Galeria de Arte Paulo Capelari retoma o projeto Sala Especial, inaugurando, a exposição do premiado pintor gaúcho Júlio Ghiorzi. O artista apresenta três dipticos e uma tela intitulada Mona Lisa. Nos dipticos, o artista plástico desenvolve uma proposta que se baseia na duplicação de uma imagem por meio de procedimentos de pintura e de impressão, fazendo da obra única e original uma matriz para a gravura. Cada imagem possui seu duplo, de modo que o observador é provado a descobrir qual é o original e qual é a cópia.

Um dos destaques na pintura figurativa da segunda metade da década de 1990 no Rio Grande do Sul, Júlio Ghiorzi (1962) é formado em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e possui diversos cursos no Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre/RS. Sua obra já foi vista em diversas galerias gaúchas, em mostras individuais; no MARGS Ado Malagoli, em duas exposições coletivas (1989 e 1991). Já recebeu diversos prêmios. Em 1998, obteve premiações no "1º Salão de Artes Plásticas Cidade de Porto Alegre" e no "XIII Salão da Câmara Municipal de Porto Alegre" e em 1999 recebeu o “Prêmio Maimeri Brasil” na modalidade de Pintura Contemporânea. Também participou das publicações “Artes Plásticas Brasil - seu mercado, seus leilões” (Julio Louzada, 1990) e “Dicionário de Artes Plásticas do Rio Grande do Sul” (Renato Rosa e Decio Presser, 1997). 



  Júlio Ghiorzi - Pintura - 0.92 x 1.84 cm



   Grande coletiva de final de ano, 30 de Novembro à 24 de Dezembro de 2009.

 ‘Presenteie com Arte II’ é o nome da mostra que reunirá importantes                 nomes das artes plásticas gaúcha

Obras de Ado Malagoli, Xico Stockinger, Vasco Prado, Antônio Soriano, Oscar Crusius, Alice Soares, Petrucci, Danubio Gonçalves, Paulo da Rocha, Paulo Porcella, Alex Fleming, Eduardo Haesbaert, Gelson Radaelli, Plínio Benrhardt, Julio Ghiorzi, Antonio Maia, Lucia Paixão, Ena Lautert, Ronaldo Fosatti, Enio Lippmann, Valentina Pique, Henrique Fuhro, Berenice Laks Unicowsky, João Luis Roth, Vitório Gheno, Chico Anísio, José Antonio Vieira, Freddy Sorribas, entre outros importantes artistas de renome nacional e internacional, integram a exposição intitulada “Presenteie com Arte II”, até o dia 24 de dezembro.  

  A idéia de reunir vários nomes em uma única exposição objetiva oferecer um painel rico e diversificado da produção artística contemporânea, a partir de suas diferentes linguagens, técnicas e suportes. Outra vantagem, é que os prazos estarão muito elásticos, favorecendo a aquisição das obras. E já que o Natal se aproxima, presentear com arte pode ser uma forma criativa, original e lucrativa de se homenagear a quem se ama.                   


Oscar Crusius - 1962 - òleo sobre duratex, 100 x 85 cm     VENDIDO



Ado Malagoli - Óleo sobre tela, 60 x 50 cm  -VENDIDO-



VASCO PRADO - Esculturas - 15 a 31 de outubro de 2009.  
 
Escultor e gravador brasileiro, Vasco Prado nasceu em Uruguaiana, em 16 de agosto de 1914 e faleceu em Porto Alegre, em 09 de dezembro de 1998. Filho de pai militar, morou com família em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, antes de voltar ao Rio Grande do Sul, aos 14 anos de idade. Estudou no Colégio Militar de Porto Alegre, onde concluiu o curso em 1936.  Foi bolsista do governo francês em 1947 e 1948. Neste mesmo período, estudou no Atelier de Etiènne Hajdu e Fernand Leger. Em 1968 e 1969 fez estágios na Polônia, Espanha, Alemanha e Portugal. Considerado um dos escultores mais importantes do Brasil, Vasco Prado é um dos mais influentes no Rio Grande do Sul, tendo formado gerações de novos artistas. 

Nos anos 50 fundou o Clube da Gravura com Carlos Scliar, Danúbio Gonçalves, Glênio  Bianchetti e Glauco Rodrigues, que foi um dos marcos na história da arte gaúcha, realizando uma obra de cunho social, e em especial enfocando a temática regionalista do gaúcho em sua vida no campo. Lecionou  escultura e  desenho em seus ateliês, no Atelier Livre da Prefeitura de porto Alegre, na  Universidade de Caxias do Sul e no  Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS). 


Vasco Prado - Título: Torso feminino - Técnica: Escultura em madeira pau ferro- Data: 1965 Medidas: 29 cm altura x 27 largura x 92 comprimento         



Lúcia Paixão
Exposição Individual: de 03 a 29 de agosto de 2009.
 A obra de Lúcia Paixão está livre de rótulos, escolas ou estilos. Sua arte responde a um impulso vital de sobrevivência. É puro estado de espírito. Para perceber sua intenção é preciso abrir o coração e se deixar levar pela mesma sensação de liberdade que a artista experimenta em cada pincelada que imprime na tela. 

 Demonstrando apurado senso de equilíbrio e domínio técnico, Lúcia revela um estilo muito próprio, identificável, em que as cores intensas e as pinceladas fortes de algumas telas se contrapõem com os tons monocromáticos e os traços leves de outras, porém sempre indicando uma expressão genuína, que a imaginação/razão tenta capturar em forma de imagem. “Dispenso todo o processo racional. O meu trabalho é minha alma. É como eu sou. Minha pintura é pura emoção”, afirma ela. 



Acrílica sobre tela - 100 x 110 cm




100 x 110 cm



100 x 110 cm



Exposição: FOTOGRAFIAS  -  de 08 de junho a 04 de Julho 2009.                                

João Borges Fortes, Lincoln Martins da Rosa, Paulo Capelari e Wilson de Oliveira Filho

João Borges Forte Filho (Lugares)


50 x 70 cm


50 x 70 cm



Lincoln Martins da Rosa (Detalhes)


50 x 70 cm



50 x 70 cm


Paulo Capelari (Passos da Vida)


50 x 70 cm



D'elírio - 70 x 70  cm



70 x 70    cm


Wilson de Oliveira Filho (Vi...Vendo)


50 x 70    cm




50 x 70    cm





   quadros e molduras       -       quadros e molduras

Novo parágrafo